compartilhar esta notícia no facebook

publicada em 14/09/2018

Rio Preto recebe Santos na semi do Paulistão de futebol feminino

Mais que abrir vantagem, as meninas do Rio Preto/Smel precisam quebrar um tabu na temporada diante do Santos, neste sábado, 15, às 15 horas, no estádio Anísio Haddad, na primeira partida da semifinal do Campeonato Paulista. O Jacaré ainda não superou as Sereias da Vila em 2019, em quatro confrontos entre estadual e Brasileirão. "Eles têm uma equipe forte, têm banco de reservas, é complicado, mas estamos dando sorte e vamos tentar fazer o dever de casa", disse o técnico Chicão Reguera.

É recorrente falar dos problemas do atual bicampeão paulista na temporada. Perdeu peças no começo do ano e sofre com uma maré de lesões que ainda mantém duas titulares fora de ação - a zagueira Siméia e a volante Suzana. Na contramão, o Santos qualificou seu elenco e o time de Emily Lima não deu mole para o algoz das duas últimas finais de Paulistão. Foram dois empates de 1 a 1 em Rio Preto e duas vitórias na Vila Belmiro, uma pelo Estadual por 5 a 0 e outra pelo Brasileiro por 3 a 1.

Sem suas "medalhões", o Rio Preto aposta no desempenho de meninas que ano passado eram mais opção, caso da atacante Maria, que fez seis gols no último Paulista. Maria São Pedro Dias de Jesus, 23 anos, está no Jacaré desde fevereiro do ano passado. Neste se firmou como titular ao lado de Carol e Lelê, esteve nos 16 jogos do time, mas marcou apenas um gol. "Está sendo diferente pra mim esse ano. Não era tão acionada, o elenco era grande, com boas jogadoras, por isso ficava mais no banco. Estou sendo titular agora, Deus me deu essa oportunidade", disse Maria. "Jogo muito na ponta, vou à linha de fundo e cruzo. Estou sempre dando assistência para Lelê e para Carol, ajudando a equipe, essa é a minha parte, penso no coletivo".

Baiana de Ipirá, Maria começou sua carreira em 2013, quando fez uma avaliação no São Francisco do Conde."Lá tive oportunidade de jogar um Brasileiro, um Campeonato Baiano, Copa do Brasil. Fui campeã baiana, artilheira e revelação da competição. Depois tive a proposta de vir para cá realizar meu sonho de jogar um Paulista. É aqui que espero ficar por muito tempo", disse Maria, que tem nove irmãos, todos fãs de futebol e, claro, torcedores do Jacaré.

Os pais, dona Analice Araújo Dias e o seu Juscelino Silva de Jesus, têm seis filhas (Cristiane, Rosimeire, Raquel, Juliana e Crispiana, além de Maria) e quatro meninos (Jucelio, José Carlos, Crispim e Santiago). Se tiver gol neste sábado, ela vai gastar um bom tempo para receber o cumprimento de todos. "Não vejo a hora de estar de férias e poder estar com todos eles", disse Maria.

Não marcar gol com frequência traz cobranças, mas Maria diz estar consciente de fazer sua parte. "O Chicão cobra sempre, as meninas falam que tenho chute forte, mas sou uma falsa meia. Quem sabe não sai amanhã o meu gol? Mas primeiro é ajudar a equipe", finalizou Maria.

Mais que abrir vantagem, as meninas do Rio Preto/Smel precisam quebrar um tabu na temporada diante do Santos, neste sábado, 15, às 15 horas, no estádio Anísio Haddad, na primeira partida da semifinal do Campeonato Paulista. O Jacaré ainda não superou as Sereias da Vila em 2019, em quatro confrontos entre estadual e Brasileirão. "Eles têm uma equipe forte, têm banco de reservas, é complicado, mas estamos dando sorte e vamos tentar fazer o dever de casa", disse o técnico Chicão Reguera.

É recorrente falar dos problemas do atual bicampeão paulista na temporada. Perdeu peças no começo do ano e sofre com uma maré de lesões que ainda mantém duas titulares fora de ação - a zagueira Siméia e a volante Suzana. Na contramão, o Santos qualificou seu elenco e o time de Emily Lima não deu mole para o algoz das duas últimas finais de Paulistão. Foram dois empates de 1 a 1 em Rio Preto e duas vitórias na Vila Belmiro, uma pelo Estadual por 5 a 0 e outra pelo Brasileiro por 3 a 1.

Sem suas "medalhões", o Rio Preto aposta no desempenho de meninas que ano passado eram mais opção, caso da atacante Maria, que fez seis gols no último Paulista. Maria São Pedro Dias de Jesus, 23 anos, está no Jacaré desde fevereiro do ano passado. Neste se firmou como titular ao lado de Carol e Lelê, esteve nos 16 jogos do time, mas marcou apenas um gol. "Está sendo diferente pra mim esse ano. Não era tão acionada, o elenco era grande, com boas jogadoras, por isso ficava mais no banco. Estou sendo titular agora, Deus me deu essa oportunidade", disse Maria. "Jogo muito na ponta, vou à linha de fundo e cruzo. Estou sempre dando assistência para Lelê e para Carol, ajudando a equipe, essa é a minha parte, penso no coletivo".

Baiana de Ipirá, Maria começou sua carreira em 2013, quando fez uma avaliação no São Francisco do Conde."Lá tive oportunidade de jogar um Brasileiro, um Campeonato Baiano, Copa do Brasil. Fui campeã baiana, artilheira e revelação da competição. Depois tive a proposta de vir para cá realizar meu sonho de jogar um Paulista. É aqui que espero ficar por muito tempo", disse Maria, que tem nove irmãos, todos fãs de futebol e, claro, torcedores do Jacaré.

Os pais, dona Analice Araújo Dias e o seu Juscelino Silva de Jesus, têm seis filhas (Cristiane, Rosimeire, Raquel, Juliana e Crispiana, além de Maria) e quatro meninos (Jucelio, José Carlos, Crispim e Santiago). Se tiver gol neste sábado, ela vai gastar um bom tempo para receber o cumprimento de todos. "Não vejo a hora de estar de férias e poder estar com todos eles", disse Maria.

Não marcar gol com frequência traz cobranças, mas Maria diz estar consciente de fazer sua parte. "O Chicão cobra sempre, as meninas falam que tenho chute forte, mas sou uma falsa meia. Quem sabe não sai amanhã o meu gol? Mas primeiro é ajudar a equipe", finalizou Maria.

Fonte: Ozair Júnior - Diário da Região

 

Deixe seu comentário aqui

 

  voltar

Próximo jogo

 


Não há jogo agendado até o momento.

 


Jogo anterior

0 x 4
26/10/2018 às 20:30hs - Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino - A1
Estádio Alfredo Schürig - São Paulo/SP

Parceiros & Patrocinadores